Notícias

Metrologia verifica funcionamento dos radares da BR-153

22/10/2018 - Cejane Borges / Governo do Tocantins

Por toda extensão da rodovia BR-153, que corta o Tocantins de norte a sul, estão instalados centenas de radares que fiscalizam os motoristas e servem de controle de velocidade para veículos automotores.

A partir desta segunda-feira, 22, a Agência de Metrologia, Avaliação da Conformidade, Inovação e Tecnologia do Estado do Tocantins (AEM-TO) realiza a Verificação por Solicitação das barreiras eletrônicas da BR-153. A verificação acontece até o dia 31 de outubro.  

O objetivo da ação é atestar a leitura dos medidores de velocidade para veículos automotores em conformidade com a velocidade permitida nas rodovias, bem como verificar se a velocidade que os radares marcam dos veículos que estão passando por ele está correta e se estão de acordo com o verificado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

A Verificação por Solicitação acontece mediante a demanda da concessionária que opera no trecho, com base em contrato realizado com o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (DNIT). Na BR-153 são 114 radares permissionários. Deste montante, serão aferidos 52 radares em funcionamento e novos.

De acordo com o diretor técnico da AEM, Jailes Oliveira de Almeida, a fiscalização é de extrema importância. “As barreiras eletrônicas visam controlar a velocidade dos veículos e é fundamental que o medidor esteja marcando de forma correta, atestando a real velocidade dos veículos automotores”, pontua o diretor.

 

Processo de Verificação

Para fazer a vistoria dos radares, um veículo oficial da AEM passa pelo medidor de velocidade, em média cinco vezes, com um aparelho que é calibrado pelo Inmetro e que ao passar pela barreira eletrônica, compara a velocidade fornecida pelo radar com a do veículo. De acordo com os dados encontrados na vistoria, com base nessa equiparação, o radar pode ser aprovado ou reprovado.

Quando ocorre a reprovação dos medidores de velocidade, eles não podem ser utilizados até que a empresa responsável realize as adequações necessárias. Posteriormente, é necessária nova vistoria para identificar a correção do erro e se o radar está dentro dos parâmetros de aprovação.

As verificações de medidores de velocidade ocorrem anualmente. Contudo, também podem ser realizadas sob demanda, em conformidade com a permissionária.

 

Segurança em primeiro lugar

As velocidades permitidas nas rodovias são calculadas com base em diversos fatores, dentre eles a presença ou não de pedestres, a proximidade com áreas escolares ou hospitais, as curvas, declives e aclives que têm relação direta com a visibilidade e a segurança de tráfego na via.

De acordo com a presidente da AEM, Débora Batista Almeida Vasconcelos Miola, o perfeito funcionamento das barreiras eletrônicas é, também, um item de segurança para quem dirige, mantendo o motorista atento aos limites da via. “As velocidades permitidas são determinadas considerando a segurança do trânsito e dos motoristas, passageiros, pedestres e ciclistas. É de extrema importância que os radares estejam em perfeito funcionamento”, destaca a presidente.